Os efeitos da Yoga

Um estudo recente indica que aquelas pessoas que praticam Yoga há muito tempo podem ter um melhor aprimoramento mental na velhice em relação às demais. Dependendo do trabalho, o exercício desta atividade a longo prazo poderia mudar a estrutura do cérebro a ponto de preservar contra o declínio mental e a diminuição de memória em pessoas da terceira idade, especialmente entre as mulheres que fazem Yoga, definidas como yoginis.

Os especialistas verificaram que as yoginis idosas possuem maior espessura do córtex pré-frontal esquerdino, nas áreas cerebrais ligadas a atividades cerebrais como atenção e memória.

yoga-previne-perda-memoria A estrutura e a utilidade do cérebro mudam à medida que vamos chegando na terceira idade, o que determinadas vezes leva ao enfraquecimento mental, contendo memória e concentração prejudicadas. Uma destas alterações cerebrais é amplamente remetida ao córtex do cérebro, que se torna afinado, o que os estudiosos revelaram que está correlacionado com o declínio intelectivo. Pesquisadores incluídos na análise demonstraram que, exatamente como nossos músculos, o cérebro expande-se através do treino. Como qualquer atividade contemplativa, a Yoga tem um elemento cognitivo em que a atenção e a meditação são muito especiais.

Os pesquisadores desejavam examinar se os praticantes de Yoga a longo prazo possuíam diferenças em termos de estrutura do cérebro comparando-se com pessoas mais velhas saudáveis que em momento algum exerceram a Yoga. Para a análise, eles reuniram um pequeno time de yoginis que havia realizado Yoga no mínimo duas vezes por semana durante um mínimo de oito anos, mesmo que o grupo tivesse uma média de praticamente quinze anos de prática.

Eles, então, confrontaram as yoginis com outro time de mulheres saudáveis que nunca fizeram Ioga ou atividades de contemplação ou reflexão, entretanto apresentaram os mesmos níveis de atividade física, alusivas à mesma idade (próximo de 60 anos).

O grupo investigou os cérebros dos integrantes usando ressonância magnética para verificar se existia alguma distinção nos cérebros. Os estudiosos acharam maior densidade no córtex pré-frontal esquerdino nos yoginis, nas regiões do cérebro ligadas a funções mentais como atenção e memória.

Baixa de memória na velhice é habitual, enquanto a atividade física e as práticas contemplativas podem auxiliar a melhorá-la, bem como frutas com antioxidantes, frutas coloridas, vegetais de folhas verdes e sementes integrais, que resguardam seu cérebro de radicais livres insalubres, podem colaborar significativamente na conservação da memória.

Aqui estão alguns alimentos que podem fazer maravilhas por sua memória e pelo seu desenvolvimento intelectivo como um todo.

Vitamina C e B: A vitamina C, observada nas frutas cítricas, está relacionada à rapidez intelectual, na mesma proporção que a Vitamina B ajuda contra o encolhimento do cérebro e o comprometimento intelectivo referente à idade. Encontrada em peixes, vegetais de folhas verdes, cogumelos, amendoim, sementes de gergelim e ovos.

Nozes e Sementes: um grupo de sementes e nozes podem ajudar a aprimorar significativamente a sua potencialidade cognitiva. As sementes de abóbora são carregadas de zinco que exercem um papel primordial na reabilitação de sua memória. As nozes são uma excelente fonte de Ômega-3 além de outros nutrientes essenciais para o perfeito funcionamento do cérebro e aptidões cognitivas. As sementes de girassol são boas fontes de vitamina.

yoga-previne-perda-memoria Legumes verdes: brócolis, couve, espinafre – todos os vegetais verdes estão repletos de ferro, vitamina E, K e B9 (folato) e fitonutrientes como a vitamina C, que são extremamente importantes para o melhoramento de partículas do cérebro. A vitamina K é conhecida por ser benéfica no aprimoramento cognitivo e no aumento do estado de alerta do cérebro.

Abacates: Enriquecidos com Vitamina E, os abacates estão carregados com antioxidantes que colaboram a preservar o cérebro sadio e alerta. Os abacates também estão associados com a redução do risco de enfermidade de Alzheimer.

Tomates: os tomates são uma perfeita fonte de licopeno que ajuda contra a degeneração de células do cérebro e contribui na conservação e produção de novas células cerebrais.

Grãos inteiros: os grãos inteiros são conhecidos como o poder da energia e ajudam você a se concentrar adequadamente. Ao ingerir grãos inteiros ricos em fibras, a energia é liberada no corpo sob a forma de açúcar que auxilia o cérebro a funcionar corretamente, nos mantendo atentos.